LHAMAS

Você vai ao Peru e claro, quer ver LHAMAS, chegando lá descobre que elas não estão sozinhas e, mais: talvez o animal que você sempre acreditou ser uma lhama, na verdade é uma Alpaca. o.O
Visitamos um projeto social nos arredores de Cusco e tiramos as nossas dúvidas. Lá aprendemos o quanto somos ‘enganados’ nas feiras de artesanato que comercializam produtos de lã desses animais. Agora repartimos essa experiência com vocês. LEIA!

AdSense:

Um animal ‘gente boa’ é Lhama. Quando não vai com sua cara dá uma cusparada e pronto, problema resolvido. É um animal tão pop no mundo que tem gente que acha que ir ao Peru é sinal de Machu Picchu, Cusco, Incas, Gastronomia e Lhamas! São tão legais que merecem um artigo só pra elas (e para a parentada toda também).

Chegando ao Peru muita gente descobre que nem todo camelídeo que você encontrar por lá será uma simpática Lhama. Pronto, é parecido com a história do jegue, do burro e da mula, ou do bode, da cabra, da ovelha e do do carneiro… Então, no Peru tem as famosas Lhamas e seus primos Alpacas, Guanacos e as Vicunhas. E cada um tem suas diferenças. Abaixo vamos conhecer cada uma, ordenadas do mais alto ao mais baixo dessa família.

 


LHAMA ou LLAMA

Lhama Ch'aku
Lhama Ch’aku – boa pra tosa!

É o maior e mais famoso camelídeo andino. Possui porte e andar elegante e foi domesticado num passado bem distante, lá atrás, ainda pelos povos pré Incas. É criado para produção de lã, carne e couro, mas a lã não é das melhores qualidades e a carne não é tão macia quanto das alpacas. É um animal relativamente dócil e tem até gente que cria como animal doméstico nos Estados Unidos. E é verdade verdadeira que elas podem se irritar facilmente dando uma cusparada no ser ou no alvo de sua ira. Então quando você for fazer uma selfie com uma Lhama, vá com calma e com carinho, sem movimentos bruscos, sem assustar o animal.

Você pode encontrar Lhamas enfeitadas para fotografias em alguns parques, ruínas e mesmo em mercados de artesanatos nos arredores de Cusco e por todo o Vale Sagrado. Geralmente (sempre) essas lhamas estarão acompanhadas de seus donos, também caracterizados, muitas vezes crianças ou senhoras. Acontece que a foto não é de graça, então antes de tirar suas selfies, sempre pergunte pelo preço, vale até negociar. E tem o truque de pedir de você quanto você quiser dar, mas o que você der, tem deles que pede mais fazendo aquela cara do gato de botas (vai que cola). Tem o truque de deixar o animal só e, quando o turista tira a foto PÁ! surge como bruxaria, alguém para cobrar pelas fotos.

Existem as lhamas Ch’aku (a da foto acima) e Q’ara (da foto abaixo), que eu achei que tem cara de bode, ou seria de carneiro? ou cabra?

Lhama Q'ara
Lhama Q’ara

ALPACAS

Alpacas Huacayas
Alpacas Huacayas

São de fácil domesticação, com pelagem mais longa e macia e mais baixas as lhamas . São criadas basicamente para fornecimento de lã e carne, que por sinal é saudável, macia e facilmente encontrada nos diversos restaurantes do Peru, eu curto carne de Alpacas pacas! (ok, trocadilho leso).

Lomo de Alpaca a Pisco
Lomo de Alpaca ao Pisco

A maioria dos gorros e outros materiais que você vai encontrar nas feiras de artesanatos, são confeccionados com a lã da Alpaca, não se deixe enganar, é um material mais abundante e mais barato.

AdSense:
Produtos de fibras animais
Produtos de fibras animais

Existem as alpacas Huacaya e Suri, que é o serumaninho meio mustafary da foto abaixo.

Alpaca Suri
Alpaca Suri

 


O GUANACO ou HUANACO

Guanaco

Guanaco

Selvagens, não foram domesticados. Estão sempre em bandos familiares nos altiplanos e na patagônia, sendo territoriais. Dizem que a carne é dura, não sendo aproveitados na culinária. A lã é bem atrativa comercialmente, ficando atrás em valor apenas das vicunhas. Pode alcançar cerca de 56 km/h, o que é importante para fugir dos seus predadores, sobretudo o jaguar (onça), por ser um animal emboscador e não perseguidor.

A pele do pescoço do Guanaco (assim a de seus parentes) é bem mais grossa, tanto que os bolivianos usam a pele de pescoço dos guanacos para fabricar sapatos (batendo e achatando a pele para formar solados resistentes).


VICUNHAS

vicunha

São os menores camelídeos da família e possuem uma pelagem muito fina (12μm)  considerada a melhor fibra existente neste planeta e, possuindo por tabela, um altíssimo valor comercial. Com o valor de sua lã extremamente alto, estes animais, embora selvagens, estão sendo melhores aproveitadas pelos criadores e com grande incentivo do governo, que criou até um campus universitário especializado para pesquisas de melhoria do produto.

A primeira aparada (ou tosa) acontece quando a vicunha ainda é novinha e a pelagem é bem mais fina, sendo por isso, a melhor, mais rara e mais cara de todas, a fibra extraída das pequenas vicunhas são conhecidas como Baby Vicunha.

A qualidade da lã é conhecida desde o império Inca, quando apenas os nobres possuíam a permissão para o uso de roupas confeccionadas com a fibra da vicunha, sendo proibido até mesmo caçar estes animais. Após a colonização, a fama da vicunha se espalhou e ela começou a ser caçada indiscriminadamente, tendo sua população reduzida para algo estimado, no ano de 1974, em apenas 6.000 tristes e solitárias vicunhas. Atualmente a elevação da taxa populacional é de 8% ao ano, chegando recentemente a cerca de 350 mil vicunhas saltitantes e felizes em todo o Andes, mas, ainda assim, seguem na lista de animais em risco de extinção.

Imagem Reprodução: The Wall Street journal
Imagem: The Wall Street journal

Pegue um animal cuja raça está populacionalmente reduzida, que produz a melhor lã do mundo, mas que só pode ser retirada a cada três anos (a média de produção anual de fibra, por vicunha, é de apenas 500g). A raridade e a qualidade tornam este animal extremamente valioso e seu produto desejado globalmente. A Kiton, uma alfaiataria italiana, produz apenas 100 peças com lã de vicunha por ano, uma roupa esporte custa ao menos 21 mil dólares! Um terno sob encomenda pode começar a ser feito por no mínimo 40 mil dólares! Um cachecol simples de uma outra empresa italiana, chamada Loro Piana, custa em torno de 4 mil dólares.

Tá achando caro? A Ermenegildo Zegna produz apenas 30 ternos por ano feito com fibra de vicunha, são tão exclusivas que chegam a ser numeradas e o modelo mais acessível não sai da loja por menos de 46.500 dólares!  (fonte: The Wall Street Journal).

E aí? sentiu-se pobre com seu moletom da Riachuelo?

Escudo de Armas do Peru

É um animal tão importante que ele faz parte do emblema na bandeira do Peru!

Esses animais valem muita grana! Para você ter uma ideia da importância deles para a economia do Peru vamos fazer uma trágica viagem imaginária: Suponha que você esteja dirigindo pelas estradas que cortam os Andes, sempre rodeadas de vales, lagos e montanhas, algumas delas nevadas e ! Atropela e mata uma pobre vicunha que só queria atravessar!

Acha que o prejuízo foi só do seu carro? Meu amigo você pode estar muito ferrado! É que você pode ser processado pelo dono do animal (caso não seja selvagem) e ser obrigado a pagar ao viúvo da vicunha todos os rendimentos que o enlutado poderia ter com sua vicunha pela estimativa de vida do animal. Mas pode ser ainda pior se for uma vicunha novinha, na flor da idade e que sequer teve a primeira e mais valiosa tosa de todas.
De quebra ainda tem o risco de multa pelo governo peruano, afinal, você atropelou um animal em risco de extinção! E nem adianta fugir para as montanhas, você já está nelas.

Então, dirija com cuidado e lembre-se: jamais mate uma vicunha!

É um animal símbolo, produz a melhor fibra do planeta, seria bem legal tirar uma selfie né? Sim, seria, mas com cuidado pois não são animais domesticados, ainda são bem selvagens e elas não curtem muito contato humano.


QUER CONHECER MAIS SOBRE ESTES ANIMAIS?

Awanakancha

Quando for a Cusco, você pode visitar nas proximidades uma fazenda ”museu”, que na verdade é um projeto social chamado AWANAKANCHA. Lá você pode conhecer todas as espécies de camelídeos dos andes e, ainda, conhecer como são as técnicas originais de extração, tingimento e tecelagem, muitas delas como eram feitas no pré colombiano. De quebra ainda tem uma loja (claro) aonde você pode comprar seus acessórios feitos com as lãs da Alpaca e até de Vicunha!

20150924_102457
Awanakancha – Km. 23 Carretera Cusco – Pisac

20150924_093843

20150924_093817

Pelagem "crua" - Alpaca
Pelagem “crua” – Alpaca

 

20150924_095414
“Fibragem”

 

20150924_095728
Produtos naturais utilizados para tingimento
20150924_095854
Produtos naturais utilizados para tingimento – madeiras, cipós, sementes, cascas, insetos, etc.

 

20150924_095757
Todas as cores obtidas com o tingimento a partir de produtos naturais

 

20150924_100043
Tecelagem

Se interessou? Então se um dia fores a Cusco, tente fazer uma visita a eles. A loja possui muitas variedades de produtos de qualidade, todas produzidas por locais que são comissionados. O lugar é até simples, em uma hora você “mata” toda a visita (depende do tempo que passar na loja).

Awanakancha
Endereço: Km. 23 Carretera Cusco- Pisac
Telefones: 51 84 632990 / 51 84 203289
Celular:(084) 994114095/(084) 955104145
info@awanakancha.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.