Agora sim: CUSCO

Em 2012 apenas passamos por Cusco, sem aproveitar praticamente nada desta cidade que foi capital de todo o império Inca, o umbigo do mundo! Por isso era imperativo ir de novo, o que, finalmente aconteceu em setembro de 2015! Desta vez com mais tempo dedicado à cidade. Portanto, agora sim vamos falar de Cusco.

AdSense:

CHEGANDO A CUSCO

Rodoviária x Aeroporto

Em 2012 fui de ônibus desde Puerto Maldonado, numa viagem longa porém confortável realizada em poltronas semi cama da Movil Tours.

[Leia o RELATO desta viagem aqui | Você pode fazer essa viagem, saiba como lendo o nosso MANUAL completo sobre como ir de Rio Branco até Cusco, por estrada!]

Ainda no ônibus eu já comecei a sentir um pouco do desconforto da altitude, mas é ao desembarcar que a altitude apertas as tuas mãos, te recebe com um abraço bem largo e um sorriso cínico. Daí quando você menos espera, já está com dor de cabeça, com alguma tontura, cansaço (e tudo isso pode ser amenizado ou mesmo prevenido, clique aqui e saiba como).

Entrando no saguão da rodoviária você terá dezenas de pessoas atrás de você, querendo te vender tudo, artesanato, roupas, comida, pacotes turísticos, hospedagem, ingressos. Eles são bem insistentes, mas eu recomendo não confiar e seguir em frente. Certeza de que ali tem muita gente honesta que, de fato, estão vendendo pacotes turísticos reais e ganhando honestamente suas comissões, mas entre elas tem aqueles querendo uma só oportunidade para te aplicar um golpe e ficar com seu dinheiro e arruinar suas férias. Então sugiro ignorar todas as ofertas incríveis da rodoviária, siga  para a área externa e pegue um dos táxis da rodoviária e siga para o seu local de hospedagem.

A rodoviária é bem próxima do centro histórico e os táxis não são caros, mas mesmo assim combine o valor ANTES de entrar no táxi. Os táxis credenciados possuem um impresso grande afixado dentro do táxi, visível para os passageiros.

Em 2015 fui de avião pela empresa Low Cost Star Peru, posso dizer a viagem foi bem tranquila e, apesar do modelo da aeronave ser o mesmo envolvido no acidente com a Chapecoense, são aeronaves bem seguras e bem adaptadas para voos em altitude. O desconforto com a altitude só chega depois que a aeronave pousa e são abertas as portas. De cara já sente o ar mais rarefeito.

AdSense:

Mas desta vez eu já fui precavido, não senti as fortes dores de cabeça, nem tontura alguma, apenas um cansaço natural depois de uma caminhada acelerada da aeronave até a área de despacho das bagagens. Acelerei o passo pois, neste aeroporto, as bagagens são entregues em um local que é de acesso público, de portas abertas.

O aeroporto fica mais afastado de Cusco, ainda assim o táxi não é caro, pegue os táxis do aeroporto e siga o esquema da rodoviária (e de todo o Peru): COMBINE O VALOR ANTES DE ENTRAR NO TÁXI! Nunca o dito popular “o combinado não sai caro” vai ser tão presente na sua vida. Para você ter uma noção, o táxi até o centro pode custar entre 20 a 40 Soles, a depender do horário, dia, taxista. No aeroporto você já encontra algumas agências de viagens formalizadas e registradas no Ministério do Turismo, são seguras. Mas você pode optar por ir com mais calma no centro, mais perto da Plaza de Armas e negociar valores nas diversas agências de lá. Olha, às vezes rola um desconto hein!

Mas dessa vez eu não peguei táxi, eu tava ‘VIPÃO’, com direito a guia segurando uma placa com o meu nome (errado) que nos levou em uma van confortável. Sabe quanto custou? apenas algumas milhas que estavam vencendo. Comprei o traslado no Shopping Smiles, e a empresa que atendeu a demanda foi a Viajes Pacífico. Atendimento nota 10, muito profissionais, pontuais, além de serem cadastrados no Ministério do Turismo peruano, então pode confiar, não só para traslado, mas para os passeios que você vier a fazer.

Video: Pousando no aeroporto de Cusco


QOSQO – CUZCO – CUSCO

  A capital do grande império Inca é cercada de montanhas e está localizada em uma região central a todas as rotas de comércio e logísticas do império Inca, não à toa que é denominada como o umbigo do mundo. Conquistada pelos espanhóis que fizeram questão de construir seus templos sobre os templos Incas, como símbolo da imposição da cultura espanhola sobre os locais. Mas, por fim, os deuses das montanhas acabaram protegendo alguns costumes e práticas daquele tempo, podendo ser visto, sentido e experimentado em Cusco e em seus arredores, ainda que sincretizados.

Não basta apenas ir a Cusco, é preciso observe as vestes, as cores, os tecidos, o caminhar, os costumes. Se intrigar com os toritos sobre as casas e descobrir que se trata de puro sincretismo. Os sabores locais que, diluídos e entregues às técnicas de cozinha importado do velho continente, fizeram do Peru o melhor destino gastronômico das Américas. Então, dito isso, recomendo alguns locais bem específicos aonde você poderá sentir um pouco dessa energia, desses sabores.


EXPLORE A CIDADE

Seu primeiro dia em altitude deve ser usado para você se aclimatar, realizando passeios leves, caminhadas curtas e passadas sem pressa. Por isso recomendo começar indo direto no centro, na COSITUC para comprar seu Boleto Turístico. De posse dele, você pode explorar os diversos museus, igrejas e templos nas proximidades da Praça de Armas. São passeios que podem ser feitos a pé e o melhor, perto de muitos bares e restaurantes (incluindo Fast Foods).

Mercado de São Perdro

Não deixe de visitar ainda o Mercado de São Pedro e nem a feira de artesanatos. O mercado é grande, dividido por setores, muito bem organizado. Você verá diversas frutas, milhos pretos, pães e produtos artesanais de produtores da região, além de uma variedade sem precedentes de batatas. Sim, batatas! Na Cordilheira dos Andes são produzidas mais de 4.200 espécie de batatas, frutos de mais de 8.000 anos de cultivo. Muitos dos produtos, como uma batata branca (claro) chamada Chuño, são feitas da mesma forma há milhares de anos!

Feria gastronómica cusqueña para todos

Volta e meia têm alguma feira culinária em Cusco, informe-se e confira. Você pode até não comprar nada, mas é bem interessante, MESMO! Saindo da Plaza de Armas pela rua (calle) Santa Clara, sentido Mercado ou Igreja de São Pedro, você encontra a “Feira Gastronômica Cusquenha para todos“, realizada todos os domingos das 8h até 15h30 (pela atual prefeitura).

Arco Santa Clara – Seguindo em frete, através do arco, você chega no mercado São Pedro. À direita do arco, a praça elevada aonde são realizados diversos eventos culturais e gastronômicos da cidade.

Já nos MERCADOS DE ARTESANATOS, muitas das produções não são fabricadas, apenas revendidas pelos comerciantes, ainda assim são produtos com materiais da região, bem artesanais mesmo, típicos, você dificilmente encontrará um chaveiro no peru “made in China”. Ah, eles gostam de pechinchar, na verdade não acho que eles gostem de pechinchar em si, até porque se você comprar pelo primeiro preço eu garanto que eles vão gostar mais do que se você entrar numa negociação. Mas eles são abertos à pechincha, apenas seja justo nos valores e prepare a lábia que você consegue um descontinho e, às vezes, um descontão, sobretudo quando se compra em quantidade.

Centro Qosqo de Arte Nativo – Localizado na Av. El Sol, do outro lado do Jardim Sagrado

Só não caia na lábia dos que dizem estar vendendo tecido de pelagem de Vicunha quando na verdade é de Lhama. Seria o equivalente a “Comprar gato por lebre”.   Em resumo, qualquer coisa produzida com a pelagem da Vicunha será bem caro, trata-se do melhor e mais raro tecido de lã que se conhece no planeta,e você pode saber mais sobre isso clicando aqui.

Tirando essas pegadinhas, no geral, comprar artesanato em Cusco é bem mais em conta que em Machu Picchu e até mesmo do que em Lima.

No final da tarde, você pode subir (de táxi) até o Cristo Blanco, para ver o sol se pôr sobre cusco (lembre-se de combinar horário para o taxista lhe buscar, ou pague para ele lhe esperar). Ou, caso prefira, continue pela cidade, observe o anoitecer na Plaza de Armas, as luzes se acenderem e a cidade ganhar um tom amarelado das luzes noturnas.


BOLETO TURÍSTICO

Em alguns você vai precisar de ingresso, que é nada mais que o BOLETO TURÍSTICO que você precisa comprar ou com seu agente de turismo ou na COSITUC.

Boleto Turístico – cada lugar visitado eles perfuram a foto e pronto, já era.

Sobre o boleto turístico, existem duas opções:

  1. BOLETO GENERAL: Contém todos os circuitos (I,II e III)
    S/130,00 por 10 dias de vigência;
  2. BOLETO PARCIAL: Você escolhe um dos circuitos, sendo que o circuito I vale por 1 dia, e os demais valem por 2 dias  – Custa S/70,00
Fonte: http://www.cosituc.gob.pe/tarifario.html

ALÉM DO BOLETO ACIMA, caso você queira visitar a Catedral, o templo da compañia de Jesus, o Templo de San Blás e o Museu de Arte Religioso, então prepare-se para desembolsar mais 50 soles num boleto único para estas 4 atrações religiosas – Melhor comprar direto na catedral, das 10h às 18h.

Não vou dizer aqui o que vale ou o que não vale a pena visitar pois o que pode ser muito bom pra mim pode ser chato para você, mas o caso é que, sobretudo nos sítios arqueológicos que ficam nos arredores de Cusco, não há venda de ingressos. Se você não tiver o seu boleto, não entra.

  • Igreja de San Blás (1563) – toda em estilo barroco, vale a pena ir caminhando e mesmo entrar nas ruelas desse bairro, é muito colonial e cheio de artesãos;
  • Qoricancha – O que hoje é uma igreja e convento (Santo Domingo), antes era o Templo do Sol, o mais importante de todo o império Inca. Era revestido em ouro. Nele fica bem nítido a sobreposição da construção espanhola à Inca;
  • Museu Inca – um museu bem bacana, com um acervo de artefatos, peças em ouro, cerâmicas, ferramentas, vestimentas, tecidos e múmias. Fica no centro histórico;
  • Pedra de 12 ângulos – se você tiver interesse em construção, arquitetura antiga, vale a pena dar uma visitada. Senão…

NOS ARREDORES DE CUSCO

Saindo da cidade as coisas continuam interessantes, existem inúmeros parques arqueológicos e feiras. Você pode ir de táxi, de van ou de ônibus turístico. Eu prefiro fugir dos grupos turísticos, mas, todavia, visitar locais com tanta história sem um bom guia pode fazer você ter um olhar errado sobre o local. O que foi o local, qual a história dele, como as pessoas viviam, qual a funcionalidade, os detalhes como o formato do local contam muito sobre a cultura dos povos Incas e mesmo pré incas. Abaixo vou listar 04 das principais atrações próximas.

  • SAQSAYHUAMAN: Alguns dizem que se tratava de um complexo militar para defesa de Cusco, mas outros questionam que não faz sentido um complexo de defesa da cidade, fora da cidade, atribuindo ao local o status de templo religioso, incluindo o formato de raios, ou serpentes (em zigue zague).
  • Q’ENQO: Um local muito destruído pelos colonizadores, de forma que não é possível definir com precisão todas as suas funcionalidades. Mas dizem serviu de túmulo para Pachacutec, além de um possível local para observações astronômicas, ela possui, em uma das cavernas, uma mesa de pedra que era utilizada para a realização de sacrifícios;
    Mesa de sacrifícios
  • TAMBOMACHAY: Um templo dedicado à água, a terra e o cultivo. Da entrada até o templo é uma caminhada em aclive que pesa bastante pela altitude.
    Templo da água

MAIS LONGE DE CUSCO:

Existem outras atrações um pouco mais distantes, dedique um dia inteiro para ir e voltar. Moray, Pisac, Ollantaytambo são algumas. Caso você vá até Machu Picchu é interessante fazer essa rota toda em um dia, dormir em Ollantaytambo ou no vale sagrado (perto de Ollantaytambo).

 


AONDE FICAR

Não vou oferecer um cardápio de hotéis pois cada viajante tem um perfil de hospedagem. Tem aqueles que não se importam com um canto simples para dormir, um beliche. E tem quem não abra mão do mínimo de conforto quando viaja.

Por sorte Cusco é uma cidade relativamente grande, possuindo uma vasta opções de hotéis, hostels e pousadas, com valores de diárias que vão de R$35,00 a R$1.500,00 reais (e mais), todos os gostos, todos os bolsos.

Via de regra, o centro histórico tende a ser mais valorizado, com a vantagem de se fazer tudo na cidade praticamente a pé. Mas existem algumas hospedagens em conta, mesmo nos arredores da Plaza de Armas.

Quando optei por um hotel há 1,3km de distância (em caminhada) da Plaza de Armas, o fiz após ler vários e vários comentários das opções mais ao centro e, as que cabiam no meu bolso eram as que mais se reclamava da falta de aquecimento e quando tem água, ela pode não estar aquecida, acontece que mesmo no verão, pode fazer muito frio à noite. Vi também que as opções mais em conta são em edifícios antigos, sem tratamento acústico algum e em local de trânsito intenso (e eles gostam de uma buzina que vou te contar).

Boa parte das ruas são antigas e estreitas.

Optei por um três estrelas que possui nota acima de 8 no site booking.com. Camas muito confortáveis, aquecimento bom, café da manhã variado, água quente no chuveiro. O único porém é que o café da manhã é servido no 5° andar e não tem elevador. Precisa subir bem devagar cada degrau…Mas assim como em outros hotéis, eles servem chá da folha de coca à vontade, em folhas naturais ou em sachês. A internet wi-fi é grátis nas áreas comuns. A equipe é bem prestativa, se você precisar, eles têm oxigênio. Também tinham um bebedouro no 3° andar, à vontade para os hóspedes. Apesar de ficar distante apenas 1,3km de caminhada da Plaza de Armas, abusei mesmo foi dos táxis.

E por falar em táxi, caso você não consiga uma hospedagem próxima das atrações da cidade, não se preocupe com isso, tenha em mente que táxi é muito barato.

Quando escolher sua hospedagem, apenas leve em consideração os fatores que expus e reforço aqui:

  • Se o estabelecimento fica numa ladeira, morro ou encosta sem acesso por carro: não vai ser legal subir carregando suas malas logo no primeiro dia;
  • Se ele fica numa rua muito movimentada e se tem muitos comentários a respeito do barulho à noite. No meu caso, um pouco de barulho não chega a incomodar, mas caso você esteja com dor de cabeça por força da altitude, pode ser que qualquer barulho mais alto só piore a sensação;
  • Se o local é seguro. Mais uma vez leia os comentários de que já foi;
  • Se possui aquecimento ou alguma outra alternativa para seu conforto térmico. Dormir com muito frio na altitude não é legal, cobrir toda a cabeça pode piorar a sensação de ar rarefeito;
  • Se possui água quente. Dias quentes de verão podem fazer esquecer que à noite vai esfriar, podendo baixar a menos de 10°, ou próximo de 0° nos demais períodos;
  • Se possui oxigênio disponível para clientes, caso precise. Se não, não tem problema, você pode comprar um OXISHOT nas drogarias da cidade, uma espécie de bomba portátil de oxigênio. Eu nunca precisei usar uma, mas é bom saber que existe;
  • Se o lugar possui vários pisos, verifique se possui elevador e, mesmo que possua, tente confirmar os andares mais baixos.

De resto são os mesmos cuidados que você já tem em outros locais aonde se hospeda;

A maioria dos hotéis oferecem serviços em parceria com as empresas de turismo da cidade, ou ao menos podem recomendar as melhores opções.

Alguns hotéis possuem uma tabela de preços por táxi, que podem ou incluir um acréscimo pelo serviço, quanto um desconto, incluindo deslocamentos para rodoviária, aeroporto e pontos turísticos. Vale a pena pesquisar.


O QUE COMER

Ah a culinária peruana…

CUY, um porquinho bem saboroso

CALMA! Além das comidas típicas e produtos não tão usuais, como o CUY da foto acima, a cidade possui uma variedade enorme de restaurantes internacionais. Tem comida italiana, pizzarias (tem a Hornito), tem cevicheria, tem docerias, tem tudo. Para quem não curte se aventurar muito, a cidade tem um shopping com praça de alimentação e uma variedade de comidas e lanches que podem te salvar a qualquer hora do dia. No mais, tem McDonald’s, Burguer King, KFC, Starbucks, mas você precisa ir é na BEMBOS, uma rede de fastfood peruana que usa alguns dos temperos e pimentas regionais. É muito bom!

Sorvetes artesanais, com produtos locais e doces mais refinados, como os da foto abaixo.

Mas se você é turista de sabor, você precisa conhecer os top da culinária peruana:

  1. CEVICHE – Mais que um prato, tornou-se patrimônio cultural do Peru. Geralmente são pescados, marinados em limão com acompanhamento variado de batatas, milhos, legumes, pimenta;
  2. CAUSA RELLENA (Frango, atum, salmão, etc.) – É popular, mas já foi repaginado e pode ser servido bem refinado. Feito com batatas bem amarelas, geralmente com pimentão verde e milho, pode ser acompanhado de molho que pode ser até maionese;
  3. LOMO SALTEADO – Esse você vai encontrar na maioria dos restaurantes peruanos. Ele possui uma mistura com comida chinesa, mas é bem típico do Peru mesmo;
  4. PAPA A LA HUANCAÍNA – Sabe quando fazemos pernil no Natal? eles fazem esse prato nos dias festivos. E é bem fácil de fazer, leva batata amarela, pão, leite e claro, pimenta! Pode ser acompanhado de ovos, arroz ou peito de frango;
  5. FRANGO GRELHADO – Bem, eu realmente não colocaria este prato aqui, talvez colocasse uma sopa crioula, mas é o prato mais comum do Peru, acredite! É barato, tem em quase todo lugar. A diferença é o preparo: eles marinam o frango e ele fica assando num forno próprio. Geralmente acompanhado por arroz e batatas fritas. Você compra por partes, exemplo: 1/4 de frango, 1/2 de frango

 

Eu lembrei de fotografar os Ceviches e o Lomo Salteado, mas não encontrei. Mas tá aqui a foto do frango grelhado o.O

Frango Grelhado

Existem bons restaurantes e bares nos arredores da Plaza de Armas:

  1. PIRQA – Calle Ruinas 432 – É um restaurante muito bom, preços médios. Ele fica dentro do hotel Marriot Convento‘, tem um ambiente antigo e bem luxuoso;
  2. ORGANIKA  – Resbalosa N° 410 – É um lugar pequeno, numa viela, capaz de você passar por ele e não dá valor algum, mas posso arriscar como sendo um dos melhores da cidade! Ele utiliza ingredientes locais em receitas internacionais, como, por exemplo Nhoque com Alpaca, Lasanha Vegana. E os preços não são altos;
  3. BARRIO CEVICHE – Portal Harinas 181 – Esse fica bem em frente à Plaza de Armas, com vista a praça. Como o nome diz, é sua especialidade é ceviche! Os preços são bons, chege cedo ou podes dar de cara com uma fila de espera;
  4. LIMO – Portal de Carnes 236 – Perto da catedral, fica escondido no segundo piso de um prédio bem antigo, quando você entra, encontra um lugar bem contemporâneo. Possui carnes, carnes típicas, pescados, ceviches e um suco de limão com hortelã que você precisa pedir;
  5. INSOMNIA LOUGE BAR – Calle Suecia 380 A – Quando tiver bem adaptado na altitude, se libere e vá aproveitar a noite cusquenha num bar aterrorizante! Calma, é apenas a temática do local. Servem vários drinks, como o PISCO, além da cervejas;
  6. PADDY’S IRISH PUB – Um pub irlandês, com muita cerveja, musica boa, muito esporte rolando nas TVs, muita gente de todo lugar do mundo, juntos e misturados! Ah, eles servem café da manhã (8h às 9h). De 10h até 22h30 eles tem happy hour. Modere na bebida, ressaca na altitude é f… SITE

CUSCO é uma cidade completa, para uma experiência completa para todos os gostos e tipos de viajantes, das mais diversas idades, uma experiência para lembrar a vida toda, não só para recordar, mas para reviver! Eu vou de novo!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.